Slide Show


 

Banner

106 anos de Perdões: dois grandes líderes

Publicado em: 03/09/2018 às 14:04 - Categoria Cultura
Total de visualizações: 194

Como escolher entre dois grandes líderes, personagens de nossa história?
Eles têm coisas em comum que são raras; agosto. O mês que os une.
Um nasceu em 11 de agosto e escolheu como profissão, fazer o bem. “O bem comum”.
Servir e servir a todos que dele precisassem, para sanar seus males. Escolheu ser farmacêutico e partiu para Alfenas onde fez com êxito seus estudos.
O outro nasceu em 28 de agosto e teve como seu parceiro de nascimento (agosto) o desejo de prestar, também o que de melhor poderia fazer para servir o próximo. Partiu para Belo Horizonte e na UFMG, fez seu curso de farmácia.
Os dois grandes perdoenses continuam na trajetória de fazer o bem, não só corporal.
O que resolveram fazer? Cada um em seu tempo, com o apoio de toda população foram eleitos prefeitos. E que prefeitos!
Além de trabalharem na área política não deixaram de ser farmacêuticos.
O que resolvi foi o seguinte:
No Jornal VOZ, 103 anos de Perdões, sábado, 6 de fevereiro de 2016, voltei ao passado, falei do Dr. Samuel Alvarenga que aniversaria em 28 de agosto. Nasceu em 1903. Está no 2º livro de meu arquivo.
Hoje, vou homenagear o outro convidado, Dr. Manoel – Manecão – O nosso inesquecível Manecão.
Biografia cedida pela Direção da E.E.J.M.G.
Que os dois estejam no céu, recebendo de Deus, os louros que colheram na terra.
Dr. Manoel Domingues de Sá Fortes Neto.
No dia 11 de agosto de 1935, nasce na cidade de Perdões, Manoel Domingues de Sá Fortes Neto, filho de Manoel Domingues de Sá Fortes e de D. Jovita Rezende de Sá Fortes, o seu pai era farmacêutico e muitas vezes na falta do médico era ele, o tão estimado “Mané” Sá Fortes, quem medicava os doentes.
Manecão foi nomeado diretor da E.E. João Melo Gomide que ajudou a nascer a 02 de agosto de 1968.
Nesta época, conforme consta em seu ‘‘curriculum’’ vitae, cadastro da ‘‘21ª Delegacia de Ensino’’, em seus dados culturais estava escrito:
Curso de 2º grau – científico – concluído em 1956 na cidade de Alfenas/MG.
Cursos de graduação:
1) Pedagogia – habilitação – Sociologia da educação, Psicologia da educação, Estrutura e funcionamento do ensino de 1º e 2º graus, administração escolar, Licenciatura plena, tendo concluído a 17/12/1976.
2) Farmácia – Tendo concluído a 08/12/1959
Exerceu atividades como:
De 1960 a 1972 – farmacêutico como o pai.
Em 1965 prestou concurso público para o cartório de Registros de Imóveis tendo obtido o título de “Oficial de Registro de Imóveis”.
Em 1966 é professor no Colégio Estadual João Melo Gomide.
Período em que atuou na Escola Estadual João Melo Gomide como diretor de 1967 a 1976.
No ano de 1968 participou de um curso de aperfeiçoamento de diretores promovido pelo MEC e pela SEE na faculdade de Filosofia de Belo Horizonte.
De caráter nobre, sempre amigo de todos, desde muito jovem o seu ideal era sempre voltado para o bem comum. Assim, querido por todas as pessoas da cidade de Perdões, preocupado com os jovens e com a melhoria da educação é eleito prefeito no período de 1977 a 1984. Sempre atendeu a todos com generosidade e em sua casa acolhia desde o mais simples trabalhadoraté o mais graduado político com a mesma educação e cortesia.
Pai dedicado de 6 filhos, Robson, Miriam, Magda, Laura, Léa, Ana Luiza, tinha como sustentáculo da família a super – mulher, mãe, esposa, amiga e educadora: D. Helena Maria de Sá Fortes Villela.
No ano de 1985, quando saiu da prefeitura, com a saúde debilitada de tanto doar-se e preocupar-se com o bem comum, vai para Alfenas, onde distante de sua querida Perdões, ficou com sua família e sua tão dedicada esposa D. Helena, fazendo tratamentos rigorosos para um mal que mais tarde veio roubar-lhes as pernas não permitindo que pudesse mais caminhar. Mas Deus não o abandonou. Mesmo diante de perdas irreparáveis ele tinha no olhar e na maneira pausada e firme de falar a força do amor…
Falar do Dr. Manoel para mim, é a maior alegria e um prazer sem limites, pois ele marcou presença em nossas vidas.
Há pessoas estrelas…
Há pessoas cometas…
Os cometas passam…
As estrelas permanecem…
Dr. Manoel foi uma estrela!
Apesar de ter ficado afastado de Perdões, nunca deixou de se interessar pela vida e pelo desenvolvimento da nossa “Cidade da Amizade”.
Importante é ser estrela. Marcar sempre presença. Ser luz, calor, vida.
Podem passar os anos, surgir distâncias, mas a marca fica no coração.
Dr. Manoel construiu uma história em Perdões: foi político, educador, pai, esposo e amigo. Sonhou sempre com uma Perdões mais solidária, desenvolvida e modernizada.
Amava Perdões e nunca escondeu o orgulho de ser perdoense.
Eu tive o privilégio de estar ao lado dele em muitos momentos de minha vida, como aluna e depois como colega de trabalho na escola. Como administrador de Perdões, ele sempre teve as mais importantes virtudes que um homem público deve ter: honestidade, competência e amor ao próximo, sem ganância por dinheiro e para si próprio.
Um homem como ele não morre nunca porque ele está presente. Um homem como ele, o nosso Dr. Manoel, ficará para sempre na história de Perdões. Vi muita gente chorar e lamentar sua partida naquele 24 de janeiro de 2001. Todos tinham uma história de carinho e dedicação para relembrar até mesmo diante da morte.
Suas palavras serão eternas, seus passos estarão sempre marcados em nossos corações… suas festas ficarão para sempre… seu sorriso jamais morrerá…
Dr. Manoel foi uma estrela neste mundo tão passageiro e tão cheio de pessoas cometas.
Ele nasceu, viveu, amou, se entregou e não apenas existiu. Viveu intensamente porque soube com alegria abraçar cada minuto de sua vida, dando-nos o nobre exemplo de fibra, coragem e paciência, mesmo diante da dor física que ao final de sua vida era amiga inseparável.
(Biografia cedida pela Direção E.E.J.M.G)
Amém! Amém! Amém!


por Alba Rezende Bastos (Dona Iaiá)


MAIS LIDAS


anuncie