Slide Show


 

Banner

A paz dentro de nós

Publicado em: 15/05/2016 às 16:45 - Categoria Bem Viver
Total de visualizações: 642

Guerras declaradas pelo poder, pelo fanatismo, pelo dinheiro, enfim, queremos viver num mundo pacífico, onde as pessoas possam resolver seus conflitos à base do diálogo. Quantos conflitos8 geramos com a nossa impetuosidade, nossa impulsividade, nossa ansiedade. A pressa e a agitação não estão em sintonia com a generosidade e com isso fazemos desaparecer a paz interior nossa e daqueles ou daquelas que dividem o espaço conosco, seja, na nossa família ou no nosso ambiente de trabalho. Quantas vezes humilhamos nossos irmãos, porque você não tivemos paciência em ouvir e nem dizer uma palavra de consolo.
Devemos estar atentos ao nosso modo de agir, falar, não usar palavras agressivas para não ferir e nem criar conflitos, mas falar, agir com delicadeza e tranquilidade. O modo de fechar a porta, de atender o telefone, de dar um sorriso, não pode perder o seu o respeito. Todas estas ações suscitam a paz. Escutar, considerar, compreender e dedicar interesse pelas pessoas ao nosso lado, estas são ações extremamente pacíficas e transformadoras.
Para manter a paz precisamos renunciar ao julgamento, as cobranças, à desconfiança. Desculpar, perdoar, justificar e entender.
Muitas vezes sofremos pelo que os outros nos causam, mas também pelo que causamos a nós mesmos.
Infelizmente, não temos proteção emocional e, diante da menor contrariedade, sofremos um impacto muito grande. Quantas vezes nos punimos e somos implacáveis com nossos erros! Por que não admitimos nossas falhas? Sábio é aquele que reconhece seus erros e é capaz de usá-lo como alicerce da sua maturidade e não aquele que nunca erra. Não podemos perder o poder da gentileza e do elogio, com simples palavras: muito obrigado, com licença, por favor e assim por diante. Estas atitudes simples, porém, são capazes de transformar os relacionamentos.
Estamos num mundo de relações mercantilizadas, mas podemos dar leveza e presença eficaz na vida daqueles que nos cercam.
Nesta perspectiva, talvez não consigamos impedir a guerra, mas damos dignidade ao nosso lar, transformamos os ambientes em que convivemos e, de uma maneira muito especial, damos nossa contribuição, mesmo que aparentemente pequena, para promover a paz e a tranquilidade. Madre Tereza de Calcutá, quando recebeu o Prêmio Nobel da Paz, perguntaram o que podemos fazer a fim de promover a paz mundial? Ela respondeu: “Voltem para seus lares e amem suas famílias”. No entanto, sabemos que no ambiente familiar, precisa-se de muita paz, amor e compreensão.


Por Jayme Passos

 


MAIS LIDAS


anuncie