Slide Show


 

Banner

Casamento: Conquista ou castigo?

Publicado em: 28/06/2016 às 10:34 - Categoria Religião
Total de visualizações: 804

O casamento é uma grande conquista na vida do ser humano. Essa conquista começa com a escolha da pessoa com quem nos iremos casar, inclui o lugar onde iremos morar e prossegue com a administração dos recursos que temos para viver a nova vida a dois. Com a vinda dos filhos outras conquistas serão necessárias, pois a responsabilidade aumentará, as restrições crescerão, e um “novo terreno” jamais explorado anteriormente pelo casal deverá ser percorrido, e isso sem caminho de volta.
Como toda conquista, cada etapa do casamento oferece novos desafios, obstáculos, lutas e incertezas. Mas, se o alvo é claro e definido, nosso espírito é correto e nossa atitude é humilde e dependente de Deus, certamente ultrapassaremos os obstáculos, conquistaremos vitórias, aprenderemos lições preciosas e cumpriremos a vontade de Deus em nossa união conjugal.
Um dos grandes obstáculos para vencer cada etapa dessa conquista é a maneira como encaramos cada situação que se apresenta em nossa jornada a dois. Alguns, diante da menor dificuldade, se desesperam e desistem. Outros buscam razão para desistir, como se desde o início não quisessem casar-se. Mas há aqueles que são perseverantes, possuem um coração aberto para aprender com o novo e, por serem confiantes no Senhor, creem que Ele proverá o livramento para cada situação.
Usemos a história do povo de Israel como ilustração para a maneira de encarar as situações que aparecem em nossa vida. Os israelitas tiveram o desafio de entrar e conquistar a terra de Canaã que lhes fora prometida por Deus no Antigo Testamento.
Antes de entrar lá, porém, Moisés, servo de Deus, enviou doze homens, um representante de cada tribo (Números 13:2), para espiar como era a terra que Deus lhes havia prometido. Dentre os doze, Calebe foi o escolhido da tribo de Judá, e Oseias, da tribo de Efraim, a quem Moisés chamou de Josué (vs. 6, 8, 16). Todos os doze entraram na boa terra de Canaã e, depois de a terem visto e explorado, voltaram dizendo que a terra era muito boa, pois manava leite e mel. Eles também trouxeram, pendurado numa vara, um cacho de uvas que precisou ser carregado por dois homens, indicando quão rica e abundante era a terra prometida por Deus (vs. 21-24).
Dez dos espias, porém, disseram que o povo que lá habitava era mais forte do que eles. Ao verem as dificuldades de possuí-la, infamaram a terra que haviam espiado, dizendo que ela devorava seus moradores. Disseram também que lá habitavam gigantes a ponto de se verem como gafanhotos perante eles. Ao ouvirem um relatório tão negativo por parte desses dez espias, o povo levantou-se, gritou em voz alta e chorou naquela noite. Todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e contra Arão. Muitos agem como esses espias; enfatizam só o que é negativo em seu casamento, desesperam-se diante das dificuldades e reclamam de tudo, inclusive de Deus, como se o casamento fosse um castigo, e não uma benção. Baseados em seus próprios sentimentos e conveniências, e por não crerem na promessa de Deus, desistem de lutar e só pensam em voltar atrás.
A atitude de Josué e Calebe, porém, foi diferente, pois disseram: “A terra pelo meio da qual passamos a espiar é terra muitíssimo boa. Se o Senhor se agradar de nós, então, nos fará entrar nessa terra e no-la dará, terra que mana leite e mel. Tão somente não sejais rebeldes contra o Senhor e não temais o povo dessa terra, porquanto, como pão, os podemos devorar; retirou-se deles o seu amparo; o Senhor é conosco; não os temais” (vs. 7-9). Apenas Josué e Calebe creram no que Deus havia prometido e, por esse motivo, somente eles entraram, conquistaram e desfrutaram da benção prometida por Deus (v. 30).
A conquista da benção no casamento é assim. Todos encontramos dificuldades em suas diversas etapas, mas o que determina se iremos superá-las ou não, se iremos vencer ou não, se iremos cumprir a vontade de Deus ou não, é a atitude que cada um nós terá diante dos obstáculos e desafios que aparecerão. Aprendamos com o exemplo de Josué e Calebe, que, por encararem a situação não segundo o ponto de vista das pessoas ao redor, nem segundo seus próprios sentimentos (Números 13:33), creram na promessa de Deus e no poder de Sua presença com eles. Eles não duvidaram, tampouco recuaram, mas perseveraram em seguir o Senhor e conquistaram o que Deus lhes havia prometido ( 14:24; 32:12). Deus garantiu Sua benção ao casamento, mas cabe a nós conquistá-la crendo em Sua promessa e confiando em Sua presença.
(extraído do Jornal Árvore da Vida)
Nossa programação rádio Maktubfm 104.90: segunda e quinta às 20H.
Você é bem vindo as nossas reuniões:
Pastor Mauri.


 

IGREJA EM PERDÕES
REUNIÕES: SÁBADO 19h30m
DOMINGO 08h30m
RUA ANA CONCEIÇÃO ALVARENGA, 173
BAIRRO JOÃO XXIII


MAIS LIDAS


anuncie