Slide Show


 

Banner

Em Perdões, após atropelamento de criança, internautas questionam sistema de saúde

Publicado em: 05/02/2018 às 12:11 - Categoria Matéria de Capa - Edições Anteriores
Total de visualizações: 1213
Crédito da Foto: Lucas Vítor - LVC Drones

Publicamos os esclarecimentos e as informações do provedor da Santa Casa e do secretário municipal de Saúde de Perdões

Na noite do dia 28 de janeiro, por volta das 22h30min, uma criança de 4 anos de idade foi atropelada por uma motocicleta na Praça Zoroastro Alvarenga, Praça da Matriz.
Foram muitos os comentários na rede social pelo fato da vítima ficar aguardando socorro por cerca de quarenta minutos, conforme populares.
Na rede social a cidadã Drielle Alvarenga postou um comentário sobre o atropelamento e sua indignação pelo fato de esperar o socorro.
Muitos internautas opinaram e o vereador Helton também postou um comentário no que foi seguido por outros.
Em rede social temos a liberdade de expressão, mas cada um interpreta os fatos no seu olhar, e às vezes fica equívocos.
O provedor da Santa Casa postou um esclarecimento em sua página no facebook:
NOTA DE ESCLARECIMENTO DA SANTA CASA
1- A responsabilidade dos primeiros socorros é do Pronto Atendimento, desde que o paciente esteja dentro das dependências da Santa Casa e não na rua. Infelizmente, não há como arcar com o que não podemos e não nos cabe. Por mais triste que seja!
2- O contrato entre a Santa Casa e a Prefeitura é para prestação de serviço médico 24 horas, na modalidade Plantão, dentro das instalações do hospital.
3- A responsabilidade em socorrer pessoas em acidentes é do SAMU. Para quem a prefeitura paga para este tipo de atendimento. Não é questão do que queremos ou não fazer e sim das responsabilidades de cada um.
4- O acontecido realmente foi um fato muito triste. Essa situação é um problema que precisa ser resolvido, mas a Santa Casa não é responsável por esse tipo de atendimento e nem merece tais acusações indevidas.

ESCLARECIMENTOS EM RELAÇÃO A ACIDENTES NO MUNÍCIPIO
Quero explicar como funciona os socorros a acidentes e o cuidado que devemos ter para não causar danos ao acidentado, pois muito se fala, mas pouco se sabe do modo de funcionamento do sistema de saúde.
E bom ressaltar que estas normas não são criadas pela prefeitura e muito menos pela Santa Casa.
QUANDO ALGUÉM SE ACIDENTA E VAI PARA A SANTA CASA POR MEIOS PRÓPRIOS ou conduzidos por terceiros, ele recebe os cuidados necessários de acordo com a possibilidade do Hospital. Caso seja algo que a Santa Casa tem recurso, ele e tratado até receber alta.
CASO SEJA UM ACIDENTE MAIS GRAVE E QUE PRECISE DE RECURSOS QUE NÃO TEMOS, é dado o atendimento básico e a Santa Casa entra em um sistema que se chama SUSfácil para buscar uma vaga de acordo com a necessidade. O problema é que esta busca pode demorar dias, pois nem sempre é encontrada a vaga. E quando se encontra a vaga normalmente é em localidades muito distantes.
QUANDO O SOCORRO É FEITO PELO SAMU, ELE JÁ TEM ABERTURA EM GRANDES HOSPITAIS para levar o paciente para o local que for adequado.
Pois como o SAMU faz parte do serviço de saúde do Estado, ele tem abertura em hospitais que a Santa Casa não tem.
Por isso acho importante esclarecer que como a menina foi atendida pelo SAMU, ela foi direto para um hospital que possui o recurso necessário para o melhor tratamento para a sua recuperação plena.UMA ESTRUTURA DE SOCORRO CUSTA 80 MIL POR MÊS
Para ter uma estrutura com médico, enfermeiro e motorista de ambulância para socorro na cidade, com funcionamento 24 horas, igual ao SAMU, custaria 80 mil por mês.
Este valor equivale por exemplo ao gasto mensal de 2 (dois) PSF´s, aproximadamente.
Como todos sabem, não temos dinheiro para todas as nossas necessidades, e administrar e fazer escolhas de onde colocamos o dinheiro para que ele traga os melhores benefícios para a população.

A reportagem do Jornal VOZ entrou em contato com o secretário municipal da Saúde, Jeferson Almeida/Jefinho, que prontamente também nos informou/esclareceu:
‘‘O SAMU é uma prestação de serviço do Estado financiado com recursos estadual e municipal, para prestação de serviços de urgência e emergência, uma unidade de saúde básica (USB) como a do SAMU tem um custo mensal de 60.000,00 o que se torna inviável financeiramente e segundo a coordenação do SAMU Regional já foram feitos estudos que não seria possível um ponto de atendimento em Perdões devida à proximidade com a central de atendimento que fica em Lavras a uma distância de apenas 30 km.
O SAMU que regula os recursos e quando atende a uma ocorrência já encaminha o paciente para um hospital de acordo com a complexidade do caso sem passar pelo sistema de internação (SUSFACIL) que pode atrasar o atendimento adequado do paciente.
O tempo resposta para atendimento do SAMU em Perdões é de 20 a 30 minutos e as viaturas são monitoradas, conforme o coordenador do SAMU regional relatou o caso da criança atropelada semana passada foi de 23 minutos contando do acionamento até o atendimento e não 40 minutos como foi relatado nas redes sociais’’, conclui o secretário de Saúde.

Quanto à segurança na Praça da Matriz que é um ponto de encontro e lazer das famílias, algumas medidas precisam ser tomadas.


MAIS LIDAS


anuncie