107 anos de Perdões

23 de setembro de 2019 10:53 85

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA

Como já disse por 2 ou 3 vezes ”nada acontece por acaso”. Mais uma vez esse ditado está acontecendo nesta penúltima semana de setembro.
Na 2ª feira tentei satisfazer o desejo de algumas ex-alunas do antigo Colégio Dom Bosco, não consegui.


Ontem, terça-feira, tentei novo assunto, não deu certo.
Aí, Deus me falou por sua Divina capacidade de transmissão paternal – ”Espera, Alba, logo você terá um assunto bom, mas tão bom, que vai agradar a todos os seus leitores”.
Aí cheguei a conclusão que de fato ”nada acontece por acaso”.
Agora vamos ao que aconteceu ontem, 17 de setembro.
Tenho um afilhado que gosta muito de mim, e eu dele. O nome dele? Todinho. Que deve ser o apelido de Custódio.
Custódio é o nome do avô e o pai Jujú. E eu, a madrinha que está viva é Alba, ou Iaiá.


Há 2 semanas passadas Todinho veio aqui em casa me convidar, ou melhor me avisar que haveria dia 17 de setembro, uma missa na Igreja Santo Antônio para comemorar o aniversário de casamento dele e Dorinha. Dorinha está uma gracinha. Pequenininha, como eu, sorridente, alegre, mais parece netinha de Todinho, que uma grande e trabalhadora esposa.
Esse aniversário é um caso raro para mim. Nunca ouvi dizer que tivesse outro assim. 70 anos de união. É muita felicidade.
Todinho, menino criado na roça. Dorinha nascida no município de Lavras (quem me deu essa informação foi a prima Mariolânge que estava com a mãe) participando de tão singular acontecimento.


Dom Miguel, nosso querido e amado Bispo, veio celebrar tão grandiosa cerimônia e mostrar seu contentamento na realização desse sagrado matrimônio.
Todinho por muitos anos foi Ministro da Eucaristia. Era companheiro de Padre Miguel nos encontros que realizavam pelas comunidades rurais.
Todinho foi o 1º presidente do A.A. local, por isso Vicente Sabino, um dos recuperados pela influência desse 1º presidente, veio com alguns outros recuperados homenagear o casal. Vicente tem Todinho como seu pai espiritual.


A cerimônia estava tocante. Igreja lotada pelos fiéis. Altar e mesa para Bíblia, muito bem ornamentadas.
Os 4 filhos de Dorinha e Todinho estavam presentes: Valder, Wagner, Wander e a esposa Nazaré, Cláudia e o esposo Alex.


Foi uma festa tão bonita
Que eu não sei como contar
Cantava o Coral na frente,
Cantava o povo em frente o Altar.
Amém! Amém! Amém!

por Alba Rezende Bastos – Dona Iaiá

Compartilhe este artigo