Avós – amor multiplicado

27 de julho de 2020 12:07 242

26 de julho comemoramos o Dia dos Avós. Essa galeria representa
todos os avós que amam e curtem seus netos

A doçura, a quietude, a sabedoria dos avós nos revelam que o amor cabe no peito e em qualquer lugar.
O espaço aqui é limitado, mas com muita alegria e propriedade esses avós prosseguem na sua missão.
-Quantas Alba – avó, bisavó que vive e revive a história de sua cidade em palavras, escrevendo manualmente o que está no coração e na memória.
Pelo Brasil deve haver outras avós/bisavós assim….

-Quantas Ivone – avó conectada que não está na mesma cidade que o neto, mas é presença constante em sua vida.
Avó que acalenta o coração de tanta gente com suas palavras de conhecimento espiritual.
Pelo Brasil deve haver outras avós assim…

Quantas Dirlene – avó que brinca com seu neto, fotografa toda a emoção de ser feliz.
Pelo Brasil deve haver outras avós assim…

Quantos João Pinto – avô que faz da poesia a sua forma de pintar as cores da vida, superando obstáculos e comemorando a alegria de viver.
Pelo Brasil deve haver outros avôs assim…

Quantos Delcides e Marly – avós que são eternos namorados, transmitem aos netos o verdadeiro sentido de amar em família.
Pelo Brasil deve haver outros avós assim…
-Quantas Elaine – avó que viaja daqui para lá e de lá para cá. Aconchego, compartilhamento de muito amor.
Pelo Brasil deve haver outras avós assim…

Quantos Silas e Jaine – avós que sempre juntinhos curtem os netos no banco da praça e trazem nos olhos a esperança do eterno viver.
Pelo Brasil deve haver outros avós assim…

Quantas Efigênia – avó e bisavó, canta e dança. Que conversa na mesa de uma lanchonete, no evento porque o amor não tem idade. Tem reciprocidade.
Pelo Brasil deve haver outras avós assim…
-Quantas Maria Helena – avó antenada, com sede de viver e que faz da sua casa e do seu coração o compartilhamento para tanto amor.
Pelo Brasil deve haver outras avós assim…

Quantas Marina Natália – avó presente, avó que dança com toda família na sala, na calçada, porque a juventude é um estado de espírito.
Pelo Brasil deve haver outras avós assim.

Quantos Osvaldo e Inis – avós que continuam distribuindo o seu amor pela vida e agora em dose dupla.
Pelo Brasil deve haver outros avós assim…
-Quantos Sandra e João – avós que amam e sabem que amar filhos e neto é missão e o verdadeiro sentido da família.
Pelo Brasil deve haver outros avós assim…
Pelo Brasil, pelo mundo deve haver outros avós assim que multiplicam-se na verdadeira arte de amar!

Compartilhe este artigo