Jesus e as mulheres, a revolucionária visão de Cristo sobre elas

28 de fevereiro de 2016 11:13 1700

Fruto de mais de uma década de estudos, novo livro de Sharon Jaynes analisa a relação de Jesus com as mulheres e conclui: para a sociedade da época, sua postura foi radical!

O foco deste livro é Jesus e como ele chamou as mulheres para tirá-las das sombras da sociedade e colocá-las no centro do palco. Este livro explica por que ele veio para libertar as mulheres – uma liberdade que não foi reproduzida por nenhuma outra religião do mundo. pág.36
Na época de Jesus, a realidade das mulheres era influenciada pelo pensamento dos filósofos do mundo antigo. Na antiga Atenas, por exemplo, os grandes pensadores acreditavam que as mulheres eram inferiores aos homens. Sócrates ensinou a Platão, que passou a Aristóteles aquilo que aprendeu. Platão acreditava que as mulheres eram uma “forma degenerada da perfeição masculina” e que os homens que não viviam de maneira correta seriam reencarnados como mulheres. Ele acreditava ter sido esse o motivo do surgimento do gênero feminino.
Em pleno século XXI, é fácil perceber o absurdo de tais conceitos. No entanto, quando do nascimento de Cristo, este era o pensamento da sociedade Traçando uma linha histórica, em Jesus e as mulheres, o que ele pensa de nós, Sharon Jaynes deixa claro o quanto a postura de Jesus em relação às mulheres foi revolucionária.
À medida que a cortina do Novo Testamento sobe, as mulheres enchem o palco e assumem o papel de estrelas na encenação do grande enredo da redenção divina.
Jesus fez escolhas deliberadas acerca do quem, que, quando e onde de seus ensinamentos e milagres. Não foi por acaso que muitas de suas curas ocorreram no sábado. Não foi por acaso que muitas pessoas curadas por ele foram mulheres.
pág.37
Sharon Jaynes destaca ainda que na cultura judaica a figura da mulher também era desprezada. Oprimidas, não possuíam permissão para falar em público, nem mesmo com o marido. Eram proibidas de comer no mesmo recinto em que os homens estivessem reunidos e de entrar no pátio do templo ou aprender as Escrituras na companhia deles.
A postura de Cristo, assim, foi radical não só por dialogar de igual para igual com as mulheres, mas também por denunciar a hipocrisia latente da sociedade. Os próprios discípulos ficaram surpresos de encontrá-lo conversando certa vez com uma mulher samaritana à beira de um poço; mal sabiam que, além disso, a conversa era íntima e cheia de compaixão, jamais de desprezo.
Maria de Nazaré, Maria Madalena e Maria de Betânia, a mulher com fluxo de sangue, a adúltera envergonhada, a persistente mãe siro-fenícia… Histórias de mulheres comuns que tiveram suas vidas narradas e eternizadas na Bíblia pelo encontro com Cristo. A partir do olhar delicado e despido de preconceito de Jesus, Sharon pinça cada uma dessas narrativas e joga luz sobre essas que tornaram-se protagonistas de suas próprias histórias e influenciaram muitas outras.
Venha comigo e sente-se à beira do poço com a mulher samaritana que esperava ser insultada e rejeitada, mas recebeu aceitação e amor.
Permaneça ao lado da mulher surpreendida em adultério que esperava condenação e morte, mas encontrou o perdão e a chance de ter uma nova vida. Acompanhe o gesto da mulher que sofria de hemorragia e estique o braço para tocar no manto dele em segredo, só para ser curada e receber palavras de afirmação em público. Levante-se das ruínas da vida com Maria Madalena e corra com determinação para anunciar o milagre da ressurreição de Jesus
pág.38
Um livro curioso e edificante, repleto de informações e lições preciosas para a mulher que deseja conhecer o seu valor, libertar-se das amarras da culpa e da rejeição, ser mais forte, mais livre e feliz e conhecer de fato aquele que mudou o rumo da história para sempre.
Jesus e as mulheres, o que ele pensa de nós, de Sharon Jaynes está nas livrarias de tido o país.Sobre a autora:
Sharon Jaynes é autora de vários livros de sucesso para o público cristão feminino. Atuou no Ministério Provérbios 31 como vice-presidente e apresentadora de um programa de rádio que levava aconselhamento bíblico a milhões de ouvintes. É palestrante em eventos para mulheres e trabalha com o marido, Steve, no Conselho de Políticas para a Família da Carolina do Norte (EUA)
Lilian Comunica Assessoria de Imprensa e Editorial

Compartilhe este artigo